sábado, 4 de dezembro de 2010

O minuto

No plantão de ontem estava atendendo um senhor com crise hipertensiva, muito culto por sinal, visto a linguagem que usava e até a maneira como se portava. Sua postura era de uma elegância, mesmo estando com uma simples jaqueta.

Uma consulta de emergência dura poucos instantes, mas podemos tornar aquele momento ímpar. Ele comentou que sua pressão havia subido devido à uma situação emocional pela qual estava passando, envolvendo sua filha e as escolhas que a mesma andava tomando. Com o pouco de palavras que ele havia me lançado, ousei abordar a questão com uma linha de pensamento espírita. Comentei então que toda escolha tinha consequências, estavam baseadas em aprendizados do pretérito, bem como a vida impunha tais dificuldades para que o aprendizado fosse como compulsório. Ele respondeu: carma! E eu perguntei: O senhor também é espírita, não é? Ele sorriu e respondeu afirmativamente. Passamos a comentar sobre estarmos num planeta de provas e expiações e nossos aprendizados estarem necessariamente ligados a situações de sofrimento, aflição, angústia e dor. E que um dia evoluiremos para mundos ou planos onde os aprendizados estarão calcados em outros parâmetros.

Estávamos os dois empolgadíssimos com o nível da conversa, que abordou outros assuntos também, mas era preciso dar continuidade aos atendimentos. Prescrevi a medicação que meu novo amigo deveria tomar ali na emergência, levantamo-nos, e ele pediu permissão para contar-me uma última história que aqui transcrevo:

"Certa vez, estavam pilotando a cabine de um trem, um americano e um hindu. Eles aproximavam-se de um cruzamento com outra linha de trem, quando avistaram que aproximava-se uma outra locomotiva. O hindu começou a frear o trem para evitar a colisão. O americano, aflito, tomou a direção do trem e colocou-o na velocidade máxima dizendo: "vamos passar antes dele"! A assim o fez, quase provocando um acidente, mas conseguindo passar pelo cruzamento milésimos de segundo antes de ser atingido pela outra locomotiva! O americano então bradou: está vendo? Com isso ganhamos um minuto em nossa viagem! Eis que o hindo perguntou: MAS O QUE FAREMOS COM ESSE MINUTO?"

Meu nobre amigo hipertenso olhou-me com satisfação e enfatizou: "consegue entender a sabedoria milenar do povo hindu, diferente do modo de vida que por exemplo os americamos pregam de maximizar o uso do tempo? O que faremos com esse minuto!!!! Pense sobre isso... O que faremos com esse minuto..."

Eu convido vocês a pensarem sobre isso...!

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Tan Hong Ming



Quando eu me apaixono fico igual ao chinesinho do vídeo!
Ainda existem românticos no mundo...!

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Violência no Rio


(Trecho do filme "Tropa de Elite 1)

A culpa do caos no Rio de Janeiro, da insegurança, de carros queimados, população com medo de sair de casa em pânico... é de cada usuário de drogas.

Não venham defender o uso de maconha, cocaína ou o que for.
Se não houvesse usuários, não haveria toda a rede existente de venda.

Tolerância zero para o tráfico de drogas e principalmente para os USUÁRIOS.

Recomendo veementemente que todos assistam "Tropa de Elite 2". Para entender que as milícias e alguns políticos também detém parte da culpa do caos em que nos encontramos.


Eu apoio as Forças Armadas nas ruas em apoio às missões.
É hora de retomar TODA A CIDADE.
Chega dessa palhaçada de tráfico e guerrilha.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Matador

Situação bizarra que enfrentei uma vez.

Consultório médico...
- Doutor, não vou mentir pra você não... já matei muita gente, já levei muito tiro, já fui preso várias vezes... o último que matei foi um rapaz que passou a mão no peito da amiga da minha filha. Descarreguei a pistola  no infeliz pra ele e todo mundo aprender...
... (15 minutos após longa narrativa de assassinatos)...
- E doutor, quando o senhor precisar, é só me procurar. Quando tiver algum inimigo, algum vizinho que te perturbe, alguém que te roube... é só vir falar comigo, entendeu?

...TENSO...

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Acidentes espaciais

O CID-10 é o Código Internacional das Doenças, em sua décima edição. É utilizado para padronizar o nome dos diagnósticos na área de saúde.

Recentemente escrevi um post sobre o CID F44.3, que significa "estado de transe ou possessão"  (http://eremitha.blogspot.com/2010/04/demonios.html).

Hoje achei mais um código interessante. Vamos a ele. E aproveitemos para aprender alguns fatos da Ufologia.

Para quem não sabe, Ufologia é a área do conhecimento que estuda os OVNIS - Objetos Voadores Não Identificados, ou discos voadores, ou naves espaciais, ou UFOs, do inglês Unidentified Flying Objects.
A Ufologia estuda os avistamentos de naves em todo planeta, histórias de abduções (raptos de humanos por alienígenas), contatos imediatos com "seres" de outros planetas... e eventualmente investiga a queda destas naves na Terra. Dois foram os mais conhecidos acidentes, o caso Roswell e o caso Varginha. Em ambos os acidentes as naves e seus tripulantes teriam sido recolhidos por militares, respectivamente nos Estados Unidos e no Brasil, e seus governos mantém sigilo absoluto sobre os acontecimentos, apesar das evidências. Em outra oportunidade discorrerei aqui sobre cada um destes interessantes episódios. Voltemos ao CID-10 por hora...

Cogitemos que eu tenha que "socorrer" um extraterrestre acidentado da queda de sua nave, e tenha que colocar em meu relatório o CID-10 da causa do dano aos tripulantes, o que eu usaria? Incrivelmente, existe uma classificação! Ei-la:

V95.4 - Acidente de nave espacial causando traumatismo a ocupante.

Sim! Isso existe! :-)

domingo, 14 de novembro de 2010

Feeling good - Nina Simone

Estava assistindo o décimo quarto episódio da terceira temporada da série "Chuck", e no final ele coloca uma música chamada "Feeling good". Custei para achar a versão que colocaram na série, têm muitas disponíveis, de igual qualidade, mas gostei muito da que utilizaram na série, cantada por Nina Simone.

Eunice Kathleen Waymon mais conhecida pelo seu nome artístico, Nina Simone (1933 — 2003) foi uma grande pianista, cantora e compositora americana. O nome artístico foi adotado aos 20 anos, para que pudesse cantar Blues, a "música do diabo", nos cabarés de Nova Iorque, Filadélfia e Atlantic City, escondida de seus pais, que eram pastores metodistas. Nina Simone também se destacou e foi perseguida por ser negra e por abraçar publicamente todo tipo de combate ao racismo. Seu envolvimento era tal, que chegou a cantar no enterro do pacifista Martin Luther King. Casada com um policial nova-iorquino, Nina também sofreu com a violência do marido, que a espancava. Em um breve contato com sua obra, aqueles que não conhecem percebem logo a diversidade de estilos pelos quais Nina Simone se aventurou, desde o gospel, passando pelo soul, blues, folk e jazz. Foi uma das primeiras artistas negras a ingressar na renomada Juilliard School of Music, em Nova Iorque. Sua canção “Mississippi Goddamn” tornou-se um hino ativista da causa negra, e fala sobre o assassinato de quatro crianças negras numa igreja de Birmingham em 1963. Nina esteve duas vezes no Brasil, gravou com Maria Bethania e seu último show ocorreu em 1997 no Metropolitan. Era uma intérprete visceral, compositora inspirada e tocava piano com energia e perfeição. Morreu enquanto dormia em Carry-le-Rouet em 2003. (Wikipedia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Nina_Simone) 

Feeling good - Nina Simone
Letra e tradução: http://letras.terra.com.br/muse/27394/traducao.html

sábado, 13 de novembro de 2010

Cronologia da vida

Há quem conte sua vida pela quantidades de vezes que respirou.
Pois digo que a vida deve ser contada pelo número de vezes que perdemos o fôlego.
Estes momentos sim fazem a verdadeira diferença em nossa história...

(Baseado em ensinamentos do Mestre Tue Ho Anselmo)

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Pastelaria

Nada mais gostoso que comer em pastelaria chinesa.
Outro dia eu estava no centro do Rio, entrei numa dessas pastelarias e pedi o meu predileto: pastel de frango com catupiry e uma coca-cola.

O atendente repetiu: FLANGO CATUPILY?
Eu confirmei.


Estava entretido comendo meu pastel quando entrou um pombo e pousou em cima do balcão.

O atendente começou a afugentá-lo abanando as mãos e gritando:
SAI FLANGO!!!  Sai flango!!!!!










... Óbvio que isso é uma piada ... !
Gruuuuuuuuu (barulho do pombo)





Frase da noite:
"O amor não é um deus, ele é um grande demônio"
(Acabei de ouvir na televisão)

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Desonestidade no dia-a-dia

Já notaram como estamos rodeados por pessoas desonestas?
E não tentem achar a desonestidade somente em grandes feitos como em verbas desviadas, assaltos à mão armada, golpes por telefone...
Nossa sociedade é repleta de pessoas que são desonestas em pequenas atitudes do dia-a-dia, e nem se dão conta, da mesma forma que nós mesmos ignoramos, ou relevamos tais atitudes.

Vamos a um exemplo prático.
Eu hoje estava no supermercado. Todas as filas dos caixas estavam muito cheias. Nessas horas gosto de observar o comportamento das pessoas ao meu redor. Poderia citar uma dúzia de atitudes interessantes nos que estavam no entorno, mas vamos àquela que representou, dentro de minha análise, uma ação aparentemente inocente, mas que carrega no fundo uma prática para tirar vantagem. Uma senhora com dois filhos e um carrinho. Colocou um filho em cada fila e ficou em uma terceira. Desta maneira, reuniria a família novamente na fila que chegasse mais rápido no caixa. Analisemos esta atitude.
Ao invés de escolher uma fila, e aguardar, como toda a população que estava no supermercado, a sua vez de ser atendida, ela preencheu 3 filas distintas aumentando o tamanho de duas filas desnecessariamente,  fazendo com que outras pessoas que também estavam escolhendo filas não optassem por elas por acharem-na grandes. Ao optar por sair da fila lenta e levar seu carrinho para a fila onde a criança estava, faz aquela fila crescer com o "novo" carrinho, e faz com que todas as pessoas que estão atrás dela sintam raiva, pois escolheram uma fila com poucas compras à sua frente e de repente surge um carrinho cheio "do nada".  

Não estou sendo chato. Viver em sociedade é seguir certas regras de boa convivência.

É como o "eu estava aqui na sua frente", quando vamos ao banco. Oras, eu também tenho coisas a fazer, não posso ir "passear" ou resolver outras coisas e deixar meu lugar virtual reservado. Imagine se todos saísse, ao mesmo tempo e deixassem seus lugares reservados? Idiota esse pensamento? Claro que não! Se todos não podem, porque um pode? Regras e exceções andam de mãos dadas.

Pensem sempre se suas atitudes não prejudicam vocês próprios, aos outros, e a ambos (vocês e os outros). E ainda assim, reflitam se esta opinião é só sua, ou seria a mesma do ponto de vista de todas as pessoas. Nem sempre nosso ponto de vista está desprovido de erros. Quando a vantagem pende ao nosso lado, sempre encontramos justificativas muito bem arrumadas para nos embasarmos.

domingo, 7 de novembro de 2010

Buongiorno Principessa!!!!

Música: Barcarolle
Cantora: Katherine Jenkins



Um dos filmes que me emociona sempre que revejo chama-se "A Vida é Bela" (La Vita è Bella). Aconselho a todos que assistam. Ensina a importância de, sob qualquer circunstância, propagarmos a esperança. Amigos, sempre vejam o lado positivo... :-)
A música acima é uma das que compõe sua trilha sonora.


Em tempo: lembrei de uma frase:
"A esperança é própria dos poetas, das crianças e dos loucos"

Creio que o segredo é sempre mantermos um pouco dos 3 dentro de nós! Bom domingo a todos!

Nova Rio-Petrópolis

Petrópolis, minha cidade, fica em uma serra e possui atualmente um acesso de subida e outro de descida.
Eu recomendo, como turismo, subir a serra e conhecer a belíssima paisagem da floresta incrustada nas montanhas. Mas esta estrada, a BR 040, é estreita, e a quantidade de caminhões torna, algumas vezes, a viagem um tanto complicada. Acabo de ver o novo projeto para ampliação da estrada, que será de grande interesse turístico e econômico. Apreciem o projeto no vídeo abaixo. Ah... importante, a via de subida será transformada em um caminho de turimo ecológico. Muito bom!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Perigo sob nossos pés

Eu estava atrasado, fui verificar se a porta dos fundos da casa estava trancada.
Área, cozinha, porta para o corredor... a chão.
Escorreguei no tapete que fica no corredor na entrada da cozinha. Foi tudo tão rápido, que quando me dei conta, já havia caído feito uma jaca madura, sentindo uma dor absurda na parte proximal e lateral da minha coxa esquerda. A dor era tamanha que eu não conseguia me mexer. A queda foi tão inesperada e rápida, que nem consegui me apoiar, ou tentar me equilibrar para "cair melhor". Estava lá curtindo a dor, tentando entender minha queda enquanto era observado por um de meus cachorros deitado ao longe, quando vi o famigerado tapete. Projetei toda a minha raiva no objeto inanimado e atirei-o longe, enquanto tentava levantar. Fui ao centro da cidade, comprei uma fita adesiva própria para colar debaixo de tapetes e torná-los mais fixos ao chão, consequentemente derrapando menos, e fixei em todos os tapetes da casa.

Por sorte, por ser um jovem hígido, não adquiri nada além de um hematoma e uma dor que ainda incomoda. Mas milhares de idosos sofrem o mesmo tipo de queda que vivenciei por dia, fraturando seus fêmures, bacias, e outros ossos, com difícil recuperação, algumas vezes com necessidade de procedimentos cirúrgicos, e tornando a vida a partir dali com restrições, limites e dores constantes.

Providencie amanhã mesmo em sua casa a retirada de tapetes que não estejam fixos, ou adapte-os de forma a não deslizarem utilizando materiais existentes em lojas especializadas. 

A prevenção é o melhor remédio. Aconteceu comigo, acontece com milhares por dia e pode vir a  acontecer em breve com você!

domingo, 31 de outubro de 2010

Antibióticos - nova determinação

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determinou que a partir de agora a venda de antibióticos só pode ser feita mediante apresentação de receita de controle especial em duas vias. A primeira via fica com o estabelecimento (farmácia, drogaria) e a segunda via é devolvida ao paciente.

Essa norma já existia para medicamentos antidepressivos e antipsicóticos, e faz com que a venda de antibióticos seja feita somente com a receita médica. O paciente não pode comprar por conta própria tais medicamentos, evitando uso indiscriminado ou de forma incorreta dos antibióticos.

Outro detalhe: a receita tem validade de 10 dias. Isso se deve à importância da necessidade de início rápido do tratamento quando prescrito. Para antidepressivos e antipsicóticos a validade é de 30 dias.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Novas diretrizes para Reanimação Cardiopulmonar

A American Heart Association disponibilizou uma versão em português dos principais destaques das novas diretrizes de RCP (Ressuscitação Cardiopulmonar). Elaboradas a partir de consenso do ILCOR (Aliança Internacional dos Comitês de Ressuscitação), as orientações serão publicadas no Brasil em novembro pela Sociedade Brasileira de Cardiologia.


O documento apresenta as principais alterações nas condutas de suporte básico e avançado de vida (BLS e ACLS), ressuscitação pediátrica (PALS) e neonatal, além de aspectos sobre desfibrilação, AVC (Acidente Vascular Cerebral), síndrome coronariana aguda, primeiros socorros, questões éticas, treinamento e formação de times de ressuscitação.

O texto com os destaques das diretrizes (em português e no formato PDF) está disponível no site da AHA:



(Vi no: http://www.revistaemergencia.com.br/)

domingo, 24 de outubro de 2010

Nostalgia Petropolitana

Estou na cidade de Petrópolis, região serrana do Rio.
Neste exato momento, olhando pela janela da sala, vejo uma chuva fina caindo sobre os telhados, enquanto uma forte neblina torna a paisagem fantástica, com as nuvens logo ali, trazendo o céu a poucos metros de distância, fundindo-se com as árvores, postes, casas... e a luz branca acizentada cria contornos contrastados difíceis de descrever, mas belíssimos de se ver. O som de pássaros diversos, alguns cachorros latindo ao fundo, e de tempos em tempos o barulho único das rodas dos carros passando pelos paralelepípedos da rua molhada. Este som tornou-se marca registrada em minha mente, sobre minha cidade. Passei boa parte da vida fora de Petrópolis, e sempre nas férias retornava, e lembro-me como fosse hoje, de à noite ouvir os carros nos paralelepípedos e me sentir feliz e confortável por estar em minha terra Natal. E até hoje, a sensação ainda é essa: ao ouvir a chuva, os pássaros, os carros... sinto uma paz reconfortante dentro de mim.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

E nada acontece

Outro dia comentei sobre um vazio existencial que sinto (sentimos) algumas vezes.

Hoje quero comentar sobre uma ansiedade sobre algo que espero que aconteça, mas não acontece, como exatamente agora. É um sofrimento, uma inquietação, aguardando que algo, qualquer coisa, aconteça. Mas o que? Não sei! Que tocasse o telefone, ou a campainha, ou um e-mail, ou mensagem no orkut... que fosse capaz de trazer algo novo, surpreendente, capaz de mudar a paz que não estou sentindo. Capaz de me encher de adrenalina, emoção, surpresa, enfim, quebrar a paz que já está perturbada por esta inquietação interna pedindo para que algo aconteça. E os minutos passam, a hora avança, e nada acontece. Nada! E segue a aflição dentro do peito... e aguardo inquieto o dia em que algum fato desconhecido mudará meu destino. Perturbará a ordem natural dos acontecimentos, mas trará a emoção de volta à minha rotina.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Epistaxe

Fato verídico ocorrido no meu último plantão.

Definitivamente eu não sou o médico mais ortodoxo que conheço...
Uma jovem foi ao atendimento de emergência ontem à noite com queixa de 2 episódios de sangramento pelo nariz (chamamos isso de epistaxe). Não estava tendo sangramento no momento.
Sem história de hipertensão, uso de medicamentos, uso de drogas...
Sem anomalias à inspeção visual das narinas.



Expliquei que a encaminharia para um otorrinolaringologista para uma melhor intestigação. Ela me perguntou o que fazer quando o nariz voltasse a sangrar, e quais os prováveis motivos para um sangramento nasal.

Comecei uma pequena palestra. Expliquei que hemorragia nasal é muito frequente devido à intensa vascularização da mucosa nasal (triângulo de Kiesselbach).  Que em 90% dos casos de epistaxe podem ser resolvidos facilmente aplicando-se em ambos os lados do nariz uma pressão firma e contínua acima das narinas, estando o paciente com a cabeça inclinada para frente. Que um otorrino ao identificar o local do sangramento pode utilizar de instrumentos que cauterizam a lesão impedindo novos sangramentos.

Sobre as causas, falei sobre as espontâneas, ocorridas em espirros fortes, crises de tosse, ao assoar o nariz..., os traumatismos auto-inflingidos (cutucar o nariz com o dedo),  fraturas, traumatismos intra-cranianos, hipertensão, causas inflamatórias, inalação de substâncias químicas, uso de cocaína, uso de anticoagulantes, tumores, mudança de pressão (mergulho, viagens aéreas, subir a serra), variação da umidade do ar (meses mais secos), vasculopatias, doenças sanguíneas (hemofilia, púrpura, leucemia, coagulopatias...), e então fiz um silêncio, olhei fundo nos olhos dela e disse:

- "Tem mais uma causa... não sei se eu deveria falar isso, mas eu vou falar. Implante de sondas alienígenas através das narinas."
Seguiu-me mais um instante de silêncio, eu muito sério, e a paciente começou a rir de nersoso e perguntou:
- O senhor está falando sério?
- Claro! Você esteve viajando recentemente...?
- Não! E eu durmo com a janela fechada!
- Ahannn... está vendo? Até você admite a possibilidade de abdução!
- É... não... não acredito nisso... mas pode mesmo ser verdade?
- Calma... vamos fazer uma radiografia. Se tiver algo aparecerá!
- O senhor estuda essas coisas?
- Sim! Estudo! Existem alguns casos no mundo!
- Mas acredita em vida extra-terrestre?
- Claro! Não há mais como contestar a visita de seres de outros planetas! Já sabíamos disso e agora os governos abriram seus arquivos sobre avistamentos confirmados.
- Mas  senhor lê a bíblia, não lê?
(Não entendi o contexto da pergunta, eu confesso...)
- Leio! Fique tranquila. 
- Ahhhh bom...

Solicitei a radiografia de crânio e dos seios da face. Quando a paciente voltou, mostrei a ela:
- Está vendo? Nada de diferente na sua estrutura óssea... e nada de sondas. Ela riu alto e suspirou fundo, aliviada.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

"Short Skirt, Long Jacket" - Cake

Para animar a segunda-feira...
Tema da série "Chuck".

Boa semana a todos!

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

600 reais

Pós greve bancária, fui finalmente receber meu salário do mês passado. Estava na fila do banco e vejo uma senhorinha chegar na fila do caixa, solicitar a retirada da aposentadoria, e fazer a seguinte pergunta:
- "Eu vi na TV que o salário vai pra 600 reais. Será que já veio esse mês?"


Óbvio que não veio, e a decepção da senhorinha foi notável.

Vejam o perigo das campanhas políticas. De fato, determinado candidato à presidência faz campanha prometendo tal aumento. Mas uma informação veiculada na mídia tem consequencias das mais diversar. Desde o entendimento diminuto daqueles com pouca cultura sobre economia, até o ligar a TV no final do discurso político, ouvindo apenas o fim da frase... "salário mínimo em 600 reais". Uma pena isso.

Entendo a frustração da senhorinha. Pois eu cheguei no caixa e recebi menos do que o previsto de salário pelo mês de trabalho na emergência. Muito desgastante brigar pelo que MERECEMOS. Tudo sempre difícil, arrastado, atravancado!

domingo, 10 de outubro de 2010

Pensamento do dia...

"A força está na raíz"


Base forte, fundamentos sólidos. Exercitem isso!


quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Ética e obrigatoriedade militar

Vejam só como as instituições não são sérias, nem éticas.
Contando os últimos 2 anos:
- Uma clínica de psiquiatria que trabalhei me deve salários.
- A Claro (telefonia) me deve dinheiro judicialmente.
- O Exército me deve dinheiro.
- Agora a UPA atrasou os salários e também me deve...

Credo! Alguém me empresta uma grana aí?



Mudando de assunto:

Acabei de ver uma reportagem com um senador, ou deputado federal (peguei a reportagem na metade), dizendo que será votada uma nova lei que tornará obrigatória de fato o realistamento militar por médicos. E a justificativa do político era de que os médicos estão concentrados no eixo sul-sudeste e devem ser levados para o interior do país (como a Amazônia) para que a população tenha acesso a atendimentos médicos.

POR FAVOR, ALGUÉM TRANSMITA O SEGUINTE RECADO AOS POLÍTICOS:

Sou ex-militar e por 1 ano servi o exército como médico do Exército no interior do Amazonas. O médico quando entra para o Exército não terá como objetivo atender a população! Isso será feito esporadicamente em algumas poucas missões. Os médicos no Exército passam a fazer parte do FUSEX, uma espécie de plano de saúde do Exército, e atenderão os militares e seus familiares, exclusivamente! Tornar obrigatório que médicos recém formados  (que já tenham servido ou que já tenham sido dispensados no passado) sirvam novamente não ajudará a população nos interiores! Compreendam isso! E o motivo de todas as outras carreiras da área de saúde terem interesse em servir e os médicos não? Simples! Salários não compatíveis! Dando 2 plantões por semana de 24 horas em um serviço de emergência eu ganho mais do que trabalhando todos os dias no Exército! E outra coisa que já ouvi muito: que deveríamos servir para "pagar a dívida que temos pela nossa formação médica, devolvendo assim à população o que ela paga de impostos". Repito: serão todos médicos do plano de saúde do Exército (FUSEX) e não médicos da população!!!

Hipertensão


Desde os 23 anos de idade descobri que estava me tornando hipertenso. Culpa da genética, pois pai, tias, avós... todos hipertensos. Eu estava na faculdade de Medicina, recorri ao melhor cardiologista da faculdade... MAPA (Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial), exames de sangue, fundo de olho com contraste, teste ergométrico... tudo para descobrir que tenho "Hipertensão idiopática". Idiopático é tudo na medicina que não sabemos de onde vem, ou seja, eu sou hipertenso sem uma causa secundária que leve a isso... e não há uma explicação lógica na medicina, salvo a genética.

Seguiram-se então 6 meses de "mudanças de hábitos de vida". Comecei a praticar esportes, diminuí o sal da alimentação, comecei a comer menos gorduras e frituras, perdi peso... e a pressão continuou exatamente a mesma.

Comecei a tomar uma medicação anti-hipertensiva. E comecei a descobrir que ser paciente não é fácil. Eu esquecia de tomar o remédio... não tomava no mesmo horário... e abandonei o tratamento, e parei de medir a pressão. Pressão Arterial alta é um mal silencioso, raramente gera sintomas, mas vai acumulando uma série de riscos para o futuro como acidentes vasculares, infarto, impotência, problemas renais, de vista...

Fui para Amazônia, e por mais um ano ignorei minha hipertensão. Mas agora que voltei comecei a trabalhar, entre outras coisas, com pacientes acamados por sequelas graves de acidentes vasculares cerebrais, a maioria devido a hipertensão arterial. Sem falar meu pai, hipertenso a vida toda, sofreu dois infartos seguidos aos 50 anos.

Voltei então a tomar a medicação, pela primeira vez de forma regular, uma vez ao dia. Minha pressão ficou inalterada entre 150x90 e 170x110mmHg. Passei a tomar a medicação duas vezes por dia... e absolutamente nada! Pressão mantida.

Desde ontem mudei a classe da medicação, duas substâncias associadas, uma delas um diurético, iniciando uma vez ao dia. Ontem eu estava no plantão, senti o primeiro efeito do diurético e fui ao banheiro. Urinei em volume e em tempo o triplo do que o normal! Muito estranho! Minha pressão hoje continuava alta, vou passar a tomar a medicação duas vezes ao dia... até um dia tornar-me normotenso novamente.

Se você mediu sua pressão e ela anda maior que 140x90mmHg, procure um cardiologista, clínico geral ou seu médico de confiança. E persevere, pois a importância de manter a pressão arterial normalizada terá consequencias fundamentais na qualidade de sua saúde presente e futura!

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Duelo de banjos

Cena do clássico "Amargo pesadelo" de 1972:



Muito bom!

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Eleições 2010

Saudade do tempo em que nos debates dos presidenciáveis trocavam-se farpas, gritos, palavrões, ofensas, críticas incisivas...

Apesar disso,

o amadurecimento do nosso país, da nossa forma de democracia, transformou nossos candidatos em figuras muito iguais, muito padronizadas. Qualquer candidato que ganhasse as eleições, manteria o Brasil no mesmo trilho, pois faz parte do estágio natural em que alcançamos, à nossa maneira. Itamar, FHC, Lula, e o próximo candidato, provavelmente a Dilma, representam uma continuidade inexorável, independente de seus partidos, propostas ou convicções. Isso uma espécie de amadurecimento, maturidade política que atingimos.



Você já sabe quais são os 6 canditados em quem votará no domingo?

E não esqueça: leve um documento com foto quando for votar, como carteira de identidade, de motorista ou de trabalho. Não é necessário levar o título de eleitor.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Vazio existencial

Em certos momentos sinto um profundo vazio... uma sensação difícil de explicar. Como se estivesse esperando algo que ainda não ocorreu, mas sem entender exatamente o que pode ser. Como se algo estivesse faltando. Essa sensação é constante, mas se exacerba em alguns momentos, como exatamente agora. Isso gera uma ansiedade absurda, pois sem identificar a causa, ou o que poderia preencher este vazio, sofro. Um sofrimento silencioso, com perguntas sem respostas... Como posso transcorrer uma vida inteira com a certeza da incerteza? Onde estará a paz que me falta? Por que minha alma mostra-se sempre tão inquieta? Haverá algum dia a sensação de plenitude de uma paz interior que ainda não senti? Encontrarei respostas para perguntas que nem mesmo eu compreendo? O que falta? O que?

Ouvindo "Clair the Lune" enquanto escrevo.



terça-feira, 21 de setembro de 2010

UPA lá lá

UPA - Unidade de Pronto Atendimento.


Não sei se só no Estado do Rio, mas diversas UPAs têm sido inauguradas nas cidade aqui por perto. Uma espécie de pronto socorro, a UPA tem uma estrutura pré-moldada, com construção rápida, aparência bela, moderna e arrojada, toda informatizada... Deixe-me tentar explicar melhor.
Você chega na UPA e é recebido por uma equipe qualificada de profissionais muito bem treinados. Seguranças na porta, atendentes bonitas e educadas que fazem o seu cadastro inicial, gerando uma ficha de atendimento virtual nos computadores. Espera em uma ampla e confortável sala e então passa por uma entrevista com enfermeiros que fazem a classificação de risco. Azul, verde, amarelo e vermelho, segundo a gravidade do problema de saúde. Vermelho geralmente chega de ambulância e vai direto para a sala vermelha, com atendimento de fato para casos gravíssimos. Amarelos para a sala amarela, casos urgentes que precisam também de rapidez no atendimento. Vermelhos e amarelos passam na frente de todos, por isso, ou também por isso, o atendimento na UPA não é por ordem de chegada, mas por ordem de gravidade. Verdes e azuis aguardam mais tempo para serem atendidos na emergência ambulatorial, também por ordem de prioridade do mais grave ao menos grave. A UPA possui sala de medicação, sala de nebulização, sala de sutura... enfim, tudo para o atendimento de urgências e emergências. Teoricamente deveria ter um médico na sala vermelha, um na sala amarela, três clínicos e dois pediatras na emergência ambulatorial. Pois bem...


Sexta passada eu fui dar mais um plantão na UPA. E pasmem, daquela equipe perfeita que eu citei ali em cima que deveria haver, de mais ou menos 7 médicos, só tinha eu! Sim meus caros amigos, só eu! A equipe médica de um homem só! Atendi dezenas de pessoas no ambulatório de emergência, velhinhas infartadas na sala amarela, surto psicótico por uso de drogas, descompensação cardíaca na sala vermelha, suturas e mais suturas de diversos acidentes como de moto, atendi crianças (que os outros clínicos geralmente se negam a atender por não serem pediatras... e trabalhei feito um doido por 24 horas seguidas praticamente sem descanso... Pra quem acha que vida militar é difícil, passar um ano na amazônia como médico... aquilo foi fichinha! Estado de guerra é trabalhar sozinho numa UPA sexta-feira à noite! Verdade seja dita que se levei um serviço de emergência "sozinho" foi porque na verdade a equipe que estava comigo colaborou muito, enfermeiros, técnicos, atendentes, maqueiros, o pessoal da limpeza, a equipe na farmácia... todo mundo sem exceção. Mas juro, teve hora que deu vontade de sair correndo e nunca mais voltar!

Mas sou louco. Amanhã é meu aniversário, e estarei em mais um plantão de 24 horas na UPA-Petrópolis. Não me desejem feliz aniversário. Desejem-me boa sorte!

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Tefé em rede nacional

Não sei se todos sabem, mas passei o último ano como médico voluntário no Exército brasileiro na cidade de Tefé, interior do Amazonas. Voltei para minha cidade, Petrópolis há apenas 1 mês, e ainda estou em fase de readaptação à vida fora da "selva". Tenho muito o que escrever sobre essa experiência, e o farei em breve.

O Jornal Nacional está fazendo uma série onde o repórter Ernerto Páglia vai de avião para cidades sorteadas, fazendo matérias curtas, mas muito interessantes sobre a realidade do Brasil. Para minha felicidade e surpresa, a cidade de hoje foi Tefé.



Eu tenho alguns comentários para acrescentar à reportagem. Em Tefé fica a Brigada das Missões, uma das bases militares mais importantes da amazônia, responsável pela proteção daquela região e da soberania brasileira (onde servi). A cidade sofre com a falta de saneamento básico, rede de esgoto quase inesiste, não há indústria, fábricas, ou produção de qualquer coisa na cidade. Nem mesmo plantações ou cultivo de nada. Tudo é muito caro, um requeijão pode custar 8 reais, uma coca-cola 6 reais. Internet, eu pagava 120 reais por mês para velocidade mais lenta que internet discada. Conseguir uma ligação de celular exige cinco, seis tentativas. A luz falta TODO DIA por mais de 2 horas. Uma carta comum ou PAC leva cerca de 30 dias para chegar na cidade. A temperatura média é de 35 graus, todos os dias, e não venta na cidade. Não há coleta regular de lixo, e os urubus estão em grande número pousados nas ruas e nos telhados das casas. Há muito mais o que contar... muito! Prostituição infantil, políticos corruptos... e claro! Como assim a secretária de saúde (que conheci) diz que os médicos estrangeiros (bolivianos, peruanos, sem registro em Tefé) salvam vidas? Eles estão ilegais no Brasil, não têm permissão para clinicar, não possuem CRM, e prescrevem medicações absurdas que não se relacionam com as doenças presentes nos pacientes, causando terríveis iatrogenias! Cansei de corrigir prescrições absurdamente erradas feitas por eles! Condutas inexistentes! Diagnósticos fantásticos! Quando cheguei em Tefé ouvi do secretário de saúde anterior que ele preferia contratar os médicos sem registro do que nós (médicos do exército com registro) pois saía mais barato. E quando eu atendia GRATUITAMENTE nos fundos de uma igreja da cidade, houve pressão de políticos para com o líder comunitário com quem realizávamos o trabalho, para que parássemos de atender de graça pois isso "ia contra o atendimento dos hospitais e clínicas da cidade". Essa é parte da realidade do interior do amazonas, meus amigos. Apenas uma parte...

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Arrancando o problema

Espero que os personagens que fazem parte desta história jamais leiam isso... ou que leiam, porque não?
Não revelarei nomes, local, ou data.

Em um plantão de emergência em que participei certa vez, chegou uma menina de uns 10 anos de idade com um alicate de cutícula cravado na sola de seu pé. Ela subiu na cama, não viu o alicate, pisou nele e o objeto penetrou de forma substancial em sua pele. A menina tinha um semblante de dor e medo. O alicate estava muito bem fixado, pendurado na sola do pé.

Se eu tivesse conduzido o caso teria ministrado um ansiolítico para a menina, feito assepsia do pé e do alicate com degermante ou iodo, faria anestesia com lidocaína na região do entorno do ponto de penetração, tentaria, a partir de então, alguma manobra leve para retirada, não conseguindo utilizaria um bisturi para abrir um orifício melhor de saída e então nesta altura teria retirado o alicate. Por fim, talvez daria alguns pontos para fechar o ferimento.

Mas não fui eu que atendi a menina. A médica colocou-a deitada numa maca, segurou o bisturi com a mão e tentou arrancá-lo de imediato com um puxão súbito... e ineficaz, fazendo a pobre garota urrar e chorar de dor. Não satisfeita, a médica continuou puxando e rodando o alicate que permanecia preso no pé da menina!!! Eu então me retirei da sala. Não vi o desfecho do atendimento. Entendam, que não foi por falta de sangue frio que não presenciei o procedimento até o final, e sim por falta de conivência com a metodologia utilizada para tal "abordagem" médica. Quem sou eu para discordar do procedimento da nobre colega... cada médico tem liberdade de ação e responde por suas consequencias, mas então, para que os recursos do hospital se a própria família poderia ter utilizado de mera tração manual? Sério, eu não entendo. E cada vez entendo menos. 

Que o universo me proteja para nunca ser atendido em um serviço de emergência! A não ser por mim mesmo... o que seria algo improvável...

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Médico - uma vida de puta

Comecei a dar plantão na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Petrópolis.
Ontem, no meu segundo plantão, atendi certa de 70 pessoas. SETENTA pessoas. SETENTA. Em um dia. Conseguem compreender isso? Eu sozinho... 70 pessoas...
Comecei a atender às 8:00, quando me dei conta eram 4 da tarde e eu tinha perdido o almoço, subi para ir ao banheiro e encontrei na copa uma marmita de comida hiposódica da qual só comi as batatas em 5 minutos e voltei para atender, continuei até uma da manhã, não dormi e continuei atendendo até às 8 da manhã fechando 24 horas de trabalho...

Em homenagem a este momento da minha vida, lembrei de uma comunidade do orkut que participo, e transponho aqui o texto:



Médico - Uma vida de puta! 

Você trabalha em horários estranhos. 
Que nem as putas! 
Te pagam pra fazer o cliente feliz. 
Que nem as putas! 
Seu trabalho sempre vai além do expediente. 
Que nem as putas! 
Seus amigos se distanciam de você, e você só anda com outros iguais a você. 
Que nem as putas! 
Seu chefe tem um lindo carro. 
Que nem as putas! 
Quando vai ao encontro do cliente, você tem de estar sempre apresentável. 
Que nem as putas! 
Mas quando você volta, parece saído do inferno. 
Que nem as putas! 
O cliente quer sempre pagar menos e que você faça maravilhas. 
Que nem as putas! 
Todo dia, ao acordar, você diz: "NÃO VOU PASSAR O RESTO DA VIDA FAZENDO ISSO. 
Que nem as putas! 
Se as coisas dão errado, é sempre culpa sua. 
Que nem as putas! 
Você sempre acaba fazendo serviços de graça para o chefe, os amigos e familiares. 
Que nem as putas! 
Apesar de tudo isso, você trabalha com prazer. 
Que nem as putas! 
Puta merda - você tem certeza de que é um médico mesmo ?

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Nosso Lar

Eis um dos melhores filmes que assisti ultimamente.



Entenda: é uma história VERÍDICA. Ela foi contada por alguém que conseguiu enviar seus escritos sobre o que aconteceu após a sua morte. André Luis, o "espírito", após morrer, escreveu, ou psicografou sua história com o auxílio de um médium, alguém capaz de "ouvir" e escrever o que lhe ditam. Neste caso, o médium foi Chico Xavier. Você não precisa acreditar no que estou dizendo. Mas contra fatos não há argumentos! Vivemos hoje sobre uma nova era, onde certos fatos não podem mais ser refutados. A existência da vida após a morte e da reencarnação é uma certeza. Estudem!

O filme vale pela história, vale pela beleza, vale pelo conteúdo filosófico, moral e porque não até religioso. Chorei em diversos momentos. E o personagem principal é um médico, o que nos leva (eu pessoalmente, com a mesma profissão) a muitas reflexões sobre nossas atitudes, muitas vezes imperceptíveis. Trabalhem-se, amigos. Evoluam nos quesitos morais, em suas atitudes. No lidar com os outros, e até na forma íntima de pensar. Vou começar a escrever bastante sobre esses conceitos em breve. Não percam! Forte abraços a todos!

Obs- aposto que o próximo filme a ser produzido será sobre o livro "Violetas na janela"!

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Um estranho no ninho

Uma das coisas que ganhei no meu ano no Exército foi uma lesão no joelho direito. Corríamos todas as quartas-feiras entre 4 e 6 quilômetros, nos famosos "Corridões" onde o General ou o Chefe do Estado Maior ia na frente e toda a tropa atrás, cantando "canções vibrantes". Resultado: dor constante no joelho direito, dor absurda ao subir escadas e ladeiras e articulação crepitando e fazendo um barulho terrível, como se houvesse areia ou pedras se atritando. Resolvi ir ao ortopedista depois que minha irmã acordou com o barulho do meu joelho rangendo, dia desses.

O ortopedista explicou que a lesão por desgaste não possui muita solução a não ser fortalecer a musculatura da coxa com exercícios em academia.


Nunca fiz musculação, nunca freqüentei academias. Sou inclusive academia-fóbico. Sou o tipo nerd, de óculos, corpo adaptado aos estudos. E me imaginar entre pessoas malhadas, "puxando ferro", olhando para o espelho e admirando narcisamente seus próprios músculos... definitivamente não faz o meu gênero. Mas a saúde do meu joelho está em risco! Ou sigo a prescrição de meu ortopedista ou mancarei para sempre.

Passei a tarde de hoje visitando academias de musculação. Fobicamente visitando-as, pois só de olhar o ambiente me sentia repelido! Contra as recomendações, escolhi a academia mais barata, 50 reais por mês e 20 reais para "avaliação".

Fui conduzido para uma salinha para a avaliação com o gigante instrutor, mas solícito e simpático. "Vou ficar assim?" - Pensei. Nada mal... rs.

Expliquei meu problema. O instrutor possui algo parecido no prórpio joelho (o que o torna mais apto a me preparar para os exercícios, já que passou pelo mesmo processo).  Fez uma anamnese, viu peso e medidas, e perguntou: "vai fazer só os exercícios para o joelho ou quer fazer também outros exercícios para hipertrofia?" E eu: "hein?" E ele: "é, malhar braço, peito, perder um peso..." E eu: "é... por que não?"

Só quero ver...

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

O cheiro do espaço

(Acrofobia = Medo de altura)


Acabei de ler a seguinte reportagem na página do Yahoo!:
___________________________________________

Moscou, 30 ago (EFE).- O cosmonauta russo Alexander Skvortsov, comandante da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), afirmou hoje que o espaço tem um cheiro inconfundível.
"Sim, o espaço tem um cheiro próprio. Não tem como explicar, é muito específico", disse Skvortsov, em resposta a uma das perguntas enviadas a ele da Terra, segundo a agência oficial "RIA Novosti".
Skvortsov explicou que o cheiro do espaço "não é agradável" e, de tão peculiar, "não se pode confundi-lo com nenhum outro cheiro".
O cosmonauta contou que, quando chegou à ISS a bordo de uma Soyuz, o astronauta americano Jeff Williams disse: "Aí está, esse é o cheiro do espaço".
"Acho que, certamente, aquilo vinha dos restos da evaporação do combustível do motor. Não sei se há cheiro no espaço distante, mas ao redor da ISS com certeza tem cheiro", comentou.
O russo comparou o cheiro com aquele de "quando uma criança bate uma pedra contra outra".
(http://br.noticias.yahoo.com/s/30082010/40/saude-cosmonauta-russo-diz-espaco-cheiro.html)
___________________________________________
Pois bem...
Vocês se lembram dos filmes de "Guerra nas Estrelas" ou "Jornada nas Estrelas" onde ouvíamos os barulhos de explosões no espaço, onde não há ar para o som se propagar? Sempre se falou mal dos filmes de ficção científica por ignorarem este fato. Agora, na vida real, aparece a notícia de que o espaço tem cheiro? Algum astronauta já retirou o capacete fora da espaçonave e inspirou???? Fala sério...
Creio que o cheiro que o cosmonauta está se referindo é o que está DENTRO da Estação Espacial Internacional, e não do espaço! Imagine o quarto daquela sua tia-avó que nunca abre as janelas? Pois bem... agora imagine um compartimento fechado há anos, no espaço... é a mesma coisa! Nada de cheiro do espaço... isso é o cheiro do CAFOFO ESPACIAL INTERNACIONAL!!!

domingo, 29 de agosto de 2010

Karate Kid Fu

Desde maio de 2006 que eu pratico Kung Fu no Templo Lo Han Ssu, aqui em Petrópolis, com Mestre Anselmo e seu filho Marco. Sou um adorador da tradição, história e prática do Kung Fu, não somente como arte marcial, mas também como filosofia e modo de vida.
Kung fu pode ter como tradução "habilidade que se ganha com o tempo". Tudo na vida é kung fu, até mesmo a medicina, que é uma arte que se aprimora a cada dia e durante todo o sempre. Tudo na vida exige dedicação contínua. Nunca se será bom o suficiente, sempre haverá o que aperfeiçoar.

Eu acompanhei toda a série do filme "Karate Kid", e muito me surpreendeu saber que esta nova versão que está estreando tem como mestre o ator Jack Chan. Adoro os filmes do Jack Chan, que é também um divulgador do Kung fu, arte a qual possui grande domínio e sempre foi o foco de seus filmes. Pensei: "Estranho, o Jack Chan vai fazer um filme sobre Karate, arte japonesa, mas sua técnica sempre foi o Kung fu chinês". Hoje assisti o treiler do filme e gostei muito, pois ele se passa na China e fala sobre Kung fu! E mostrará, como sempre nos filmes do Jack Chan, um garoto sendo oprimido por pertencer a uma minoria no novo país, e que aprenderá os conceitos do Kung fu originais: Kung fu está em tudo, em todos os momentos e em todos os movimentos da vida. Aplicar o Kung fu é organizar os movimentos naturais que nosso corpo já sabe fazer, mas aplicando-os de forma coordenada, direcionada, com outra intenção. Aplicado a isso, disciplina, concentração, respiração, energização... enfim, toda uma filosofia de treinamento para aprimorar a saúde, e de quebra utilizar na auto-defesa, se necessário.

Ainda não vi o filme, mas creio que vai valer a pena!




Oss!

sábado, 28 de agosto de 2010

Days go by - Dirty Vegas

Há mais de 10 anos, acordei certa vez, devia ser por volta de 5 ou 6 da manhã, e liguei a TV num canal de video clipes. Estava passando um clipe que achei muito bom. Guardei o nome, e comecei a tentar achar na programação de TV quando poderia ver o clipe novamente para eu gravar no velho VHS, mas nunca mais encontrei-o. Não existia youtube na época... mas hoje, graças a este incrível banco de dados, pude resgatar da lembrança o porquê do fascínio pelo vídeo, e sua história. Nossas mentes dançam por toda uma vida, pelos fatos frustrantes, e pelas pessoas...


domingo, 22 de agosto de 2010

O peso do corpo

Mestre Anselmo, meu professor de Kung Fu, contou hoje uma história interessante. Contarei mais ou menos o que lembro dela.

Certa vez o discípulo perguntou para o Mestre:
- Por que o corpo pesa tanto depois de morto?

Eis que o Mestre, após alguns segundos de reflexão, respondeu:
- O corpo pesa muito por levar com ele todas as lágrimas não derramadas, todas as palavras não ditas, todas as atitudes não tomadas, todas as ações não executadas, todos os medos não trabalhados, todas as angústias não expressadas, todos os amores não declarados... Por isso, chore! Grite! Fale! Faça! Não perca nenhuma oportunidade de de expressar e de realizar nesta vida, mesma que não tenha um grande motivo, que seja ao menos para deixar o seu defunto mais leve!




quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Segredo do sucesso


Um meio ou uma desculpa...




Não conheço ninguém que conseguiu realizar seu sonho, sem sacrificar feriados e domingos pelo menos uma centena de vezes.
Da mesma forma, se você quiser construir uma relação amiga com seus filhos, terá que se dedicar a isso, superar o cansaço, arrumar tempo para ficar com eles, deixar de lado o orgulho e o comodismo. Se quiser um casamento gratificante, terá que investir tempo, energia e sentimentos nesse objetivo.


O sucesso é construído à noite!  Durante o dia você faz o que todos fazem.

Mas, para obter um resultado diferente da maioria, você tem que ser especial. Se fizer igual a todo mundo, obterá os mesmos resultados.

Não se compare à maioria, pois infelizmente ela não é modelo de sucesso.

Se você quiser atingir uma meta especial, terá que estudar no horário em que os outros estão tomando chope com batatas fritas.
Terá de planejar, enquanto os outros permanecem à frente da televisão. 

Terá de trabalhar enquanto os outros tomam sol à beira da piscina.
A realização de um sonho depende de dedicação. Há muita gente que espera que o sonho se realize por mágica, mas toda mágica é ilusão, e a ilusão não tira ninguém de onde está, em verdade a ilusão é combustível dos perdedores, pois...
Quem quer fazer alguma coisa, encontra um MEIO.

Quem não quer fazer nada, encontra uma DESCULPA



(Texto de Roberto Shinyashiki)